• slide1.png
  • slide3.png
  • top_slider_midas.png

Novidades nesta versão:

- Compatibilização com a Nota Fiscal Eletrônica 4.00

  A partir de 02/08/2018 será desativada a versão 3.10 do layout do XML para a NFe. Esta versão traz novidades para a emissão na versão 4.00:

  - Cadastro da alíquota do FCP (Fundo de Combate a Pobreza) e do FCP-ST no cadastro de tributações.
  - Cadastro da unidade de medida tributável para operações internas e exportação, exigidas em algumas situações específicas.
  - Novos campos incluídos nos dados específicos para combustíveis no cadastro de produtos.
  - Alterações na geração do parcelamento da nota fiscal (número da parcela, dados da fatura).

- Melhoria de performance no armazenamento do XML na base de dados e emissão de informações fiscais (relatórios, arquivos fiscais, pesquisas...)

  - Recomendado um backup/restore após a atualização da base de dados.

Novidades desta versão:

- Controle de fator de unidades de produtos
  - Permite controlar unidades permitidas para venda ou saída do produto
  - Conversão automática na entrada de nota fiscal

- Detalhamento de custos do produto
  - Detalhamento dos custos de reposição do produto (ICMS-ST, IPI, ICMS DIFAL, ICMS Desoneração, frete, desconto, créditos de impostos, etc...)
  - Custos variáveis para o produto (impostos na venda, comissão, custo operacional sobre a venda, etc...)
  - Cálculo da margem de lucro líquida (MLL).

Melhorias:

- Ajustes nos tamanhos máximos permitidos para os campos de nome ou razão social, nome de fantasia, logradouro, complemento, bairro.
- Ajuste no tamanho máximo permitido para o código da unidade de medida.
- Separação do campo de outros custos na entrada de nota fiscal para "Despesas" e "Outros".

O MIDAS 2.15 pode ser baixado a partir deste link.

Comunicamos aos usuários emitentes de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e), que a partir do dia 05/12/2017 será obrigatória a atualização para a versão 3.00 do CT-e, de acordo com o Manual de Orientações do Contribuinte versão 3.00 de Julho de 2016. A partir dessa data, a emissão do CT-e na versão 2.00 será rejeitada.

É necessário urgência, portanto, na atualização do software emissor do Conhecimento de Transporte, para um que atenda essa exigência, caso contrário, a empresa ficará impedida de emitir o CT-e.

O MIDAS, desde a versão 2.14, já emite o CT-e 3.00.

Uma das novidades desta versão, é a possibilidade da emissão de um novo modelo de documento fiscal, o Conhecimento de Transporte Eletrônico Outros Serviços (CTe-OS), modelo 67, que deverá ser utilizado para acompanhar transportes específicos, a princípio: Transporte de Pessoas, Valores e Excesso de Bagagem. A emissão do CTe-OS já é obrigatória para as empresas do ramo desde 02/10/2017.

Para emissão do CTe-OS, basta alterar, no momento da emissão do Conhecimento de Transporte, o modelo para 67, como exemplo abaixo:

 

O tipo de serviço deve ser preenchido de acordo com o modelo, caso contrário, haverá rejeição.

Há campos específicos para o modelo 67 que não existem no Conhecimento de Transporte de cargas, como a descrição do serviço, valores de INSS, IR e CSLL, entre outros, por outro lado, para o CTe-OS não é necessário a informação de documentos fiscais, visto que o próprio conhecimento é o documento que acoberta a operação.

Após o preenchimento poderá ser visualizado o DACTE-OS:

Baixe a versão de teste

Experimente o Midas com todas suas funcionalidades por 30 dias. É gratis!